Poema, prosa ou poesia

Choro.

Não por estar demasiadamente triste ou demasiadamente feliz, somente porque é do ser humano deixar lágrimas escorrerem pelo seu rosto, para desafogar todos os orgãos do seu peito.

Riu.

Não por achar extremamente engraçado ou para ser extremamente simpática, somente porque rir faz parte da vida, e segurar a risada dentro do peito a transforma em algo muito ruim.

Durmo.

Não por sentir sono o tempo todo, ou por estar assim tão cansada. Mas somente porque é necessário.. e é um momento para sentir-se só, estar sozinho com seus própios pensamentos para se certificar que eles não se percam e continuem a ser seus.

Observo.

O quanto é bizarro nosso modo de viver, como as pessoas são tão egoístas e não percebem, como as atitudes contradizem cada vez mais aquilo que todos pregam e que acham tão bonito.

Me revolto.

Com cada mentira que vejo ser contada, com a falsidade que impera entre as pessoas, com a maldita mania do ser humano de julgar o próximo se escondendo de si mesmo.

E Escrevo.

Porque quando escrevo me sinto mais lúcida, me sinto mais eu, minhas idéias, minhas palavras, um jeito de escrever que você pode gostar, ou pode odiar… Eu realmente não me importo… Porque escrever faz eu me sentir uma pessoa sã, alguém que não participa o tempo todo desse sistema, falho, porém funcional, que é o nosso dia-a-dia.

Por: Patricia A. Bonfim
Se deseja copiar, não há problemas, mas, por favor,  referencie o autor.

A nuvem de tag foi embora, yebaaaa!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s