Quão bom é julgar um livro pela capa

Eu tenho um problema em lidar com comunidades.opinion page of newspaper
Isso é uma verdade que me incomoda cada vez mais, mas não consigo necessariamente evitar. Não que eu seja antisocial, é só que tem uma coisa que me incomoda muito, o demasiado senso de maria-vai-com-as-outras que se instalam em qualquer tipo de comunidade.

Há muito tempo eu pensava que eu gostaria de ser mais ativa em comunidades da internet, mas sei lá, parece que nada me chamava extremamente a atenção para que eu me envolvesse o suficiente para dizer que ‘faço parte’. Até que pensei : “Poxa, tem os livros, adoro livros…”

Bem isso é uma verdade mas vamos analisar: Eu raramente leio resenhas, por um  motivo muito simples, uma resenha pode destruir a vontade de uma pessoa de ler um livro que ela realmente pode gostar, pois é afinal, uma opinião de uma outra pessoa. Existem pouquíssimos sites em que leio resenhas, procuro então ficar atenta as sinopses, pois elas procuram fazer com que você leia o livro, se a sinopse, que serve para vender o livro, não te agrada, pouquíssimo provável que ele te agradará.

Uma vez minha mãe me perguntou como eu fazia para escolher livros, eu não soube responder. Sabe aquele ditado de nunca julgar o livro pela capa? Metaforicamente falando pode ser que ele tenha aplicabilidade, mas na verdade isso não acontece, como comprar o livros se não o julgarmos pela primeira impressão? É assim que eu escolho livros, eu olho a capa, leio a sinopse e compro, torcendo para que ele vire um dos meus favoritos e não um daqueles que não fizeram a menor diferença na minha vida. Na pior das hipóteses ele será algo que me garantirá 2 ou 3 dias de distração.

Mas voltando as comunidades: Livro como outras coisas – com música por exemplo – é uma questão de gosto, então, a não ser que você encontre alguém muito compatível com você vai ter que ouvir coisas do tipo “Aff, esse livro é horrível” ou “Isso é modinha” ou qualquer coisa dessas que estamos tão acostumados a ouvir quando escolhemos ouvir um estilo musical ( Se você ouve rock possivelmente passou por isso quando uma vez na sua vida resolver ouvir, sei lá, Guns N’ Roses e contou para alguém que só ouvia Metallica, bem, é a mesma situação idiota )

Pouquíssimas pessoas entendem a importância de se ler um livro. Os chamados bons livros são raros, e nem sempre agradam personalidade de todos, isso não quer dizer que a pessoa seja ignorante ou menos culta que outras. É como na música novamente, muitos que ouvem música clássica diminuem a importância de outros estilos mais populares, que são tão importantes culturalmente quanto a música clássica. Metaforicamente, estão julgando livros pela capa.

Certa vez vi uma frase do Mario Quintana “Llivros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas”. Amo essa frase e talvez seja uma das mais verdadeiras que ouvi até hoje. Mas a verdade é: Não se pode esperar que todos os livros mudem as pessoas. Livro além de ser um local de aprendizagem é um meio de entretenimento, da mesma maneira que um jogo, que um show, você pode até aprender alguma coisa, mas pode ser que você o queira apenas para fazer sua mente viajar. Como quando vamos ao cinema.

Eu acredito que o excesso de peso que colocam sobre a leitura, achando que ela precisa chegar a todos como um manifesto educacional e político sobre os problemas mundiais, só faz com que a disseminação dessa prática se torne mais difícil.

E o que me irrita nas comunidades é o pensamento que o que aquela comuidade discute é sempre melhor, mais importante, ou vai fazer mais diferença do que todo o resto. E o pior, muitas pessoas que se consideram cultas concordam sem questionar com esse tipo de pensamento e muitas vezes reprimem opiniões contrárias a essa com argumentos esdrúxulos.

Não vou generalizar, nem todos as comunidades são assim, como nem todas as pessos seguem esse esteriótipo, mas é algo que me incomoda tanto que sempre me desanima quando penso em interagir com as pessoas sobre determinados assuntos.

Ai você me diz “Mas é normal, sempre vão ter pessoas assim em qualquer lugar”. Pois é, eu sei, mas é que eu prefiro evitar a fadiga.

De qualquer maneira eu estou trabalhando minha mente, de ignorar essas pessoas idiotas em comunidades, e tentar utilizar o que se tem de melhor nesses ambientes: a interatividade.

Quem sabe um dia eu não esteja no circuito de pessoas legais em comunidades de leitura. Só peço uma coisa, minhas resenhas são minhas opiniões, os livros que eu leio são para proporcionar meu entretenimento, tente ter a sua opinião sobre tudo, porque melhor do que deixar de ler um livro porque alguém disse que é ruim, é ler o livro para você mesmo poder dizer que é ruim e porquê. Aí nisso eu concordo, um livro pode não fazer você aprender muito, mas pode fazer com que você tenha uma opinião sobre alguma coisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s